Paróquia
São João Batista

Menu principal

Comunidade São Daniel Comboni

Setor Lagoa Seca
0
0
0
s2sdefault
Compartilhe nas redes sociais!

 

  Coordenador(a) da Comunidade: Edson Junio Maia dos Santos e Rudherres R. de Souza
  Córrego das Palmeiras

 

Padroeiro 

São Daniel Comboni

 

História da Comunidade

A Comunidade começou em 13 de Dezembro de 1981, dia de Santa Luzia, iniciando assim com terço em família. Com a chegada da família de dona Isaura Martins dos Santos e Antônio Cardoso dos Santos, vendo a dificuldade das pessoas em se deslocar para a comunidade vizinha (Córrego do Artur) que na época tinha como padroeiro Cristo Rei, essa família resolveu convidar essas pessoas para ver se era possível formar uma nova comunidade neste local, todos concordaram e começaram a rezar o terço em família.

Em fevereiro de 1982, dona Isaura foi ate a paroquia Nossa Senhora de Fatima em Pedro Canário/ES, e conversou com o padre José Manuel e padre Derli Casale, se era possível a formação da comunidade, eles disseram que era possível e marcaram uma visita com as pessoas de palmeiras e de Cristo Rei, e depois de muito debate ficou decidido que seria fundada a nova comunidade de Córrego das Palmeiras.  A partir dessa reunião, foi distribuído materiais para os cultos, bloco do dizimo e começou as celebrações na escola, pois não havia um local próprio.

Em maio de 1982, a família “Cardoso” comprou uma casa onde se reuniam os membros da Assembleia de Deus e doaram para ser a sede da comunidade (Córrego das Palmeiras).  Não se pode esquecer as pioneiras que seguiram dona Isaura nessa jornada, que são: dona Iraci e dona Aguida.

Em 1984, o bispo Dom Aldo veio realizar o sacramento da confissão e crisma de quinze crismandos, onde nessa visita o bispo fez uma brincadeira com o povo presente, dizendo: “vocês são herdeiros da Assembleia de Deus”. Pois tinham contado a ele sobre a historia da conquista da igreja. Foi um tempo de graça para a comunidade e a partir dai começou a discutir qual seria o padroeiro, foi indicado o nome de Santa Luzia e Nossa Senhora Aparecida. Como existia muita comunidade chamada Nossa Senhora Aparecida, ficou por um bom tempo como padroeira Santa Luzia.

Em 1985, aconteceu o primeiro casamento da comunidade na capelinha, dos noivos Neide e Celso, com o padre Derli Casale.

Em 1994, aconteceu um mutirão de sacramento na comunidade (batismo, confissão, primeira eucaristia) com o padre Carlos Faggion. Nesse ano, voltou a celebrar na escola, pois a capelinha estava desmoronando.

Em maio de 1998, deu inicio a construção da igreja e aconteceu a Peregrinação da imagem de Nossa Senhora de Fátima.

Chegou na Paróquia Nossa Senhora de Fátima o padre José, que nos visitou umas duas vezes, e nos perguntou o nome do padroeiro, aí foi contado a historia da indecisão sobre a escolha entre as duas Santas; e ele disse que era preciso escolher um nome definitivo para o padroeiro da comunidade, onde ele mesmo sugeriu que pensassem com carinho o nome do Beato Daniel Comboni. Dona Isaura apresentou à sugestão do padre a comunidade e todos concordaram.

Em dezembro de 1998 foi consagrada a comunidade Bem Aventurado Daniel Comboni, a igreja estava ainda em processo final de construção, havendo nesse dia batizado de uma criança que por coincidência se chamava Daniel com o padre Carlos Faggion.

Em junho de 1999 aconteceu a missa de inauguração da igreja, festejando o termino da construção da igreja e do consultório, onde no mesmo acontecia tratamentos com plantas e terapias naturais que era administrado pelo centro comunitário Franco Rossett, fundada pelo padre Carlos Faggion. Para esta construção foi recebida grande ajuda de doações dos colaboradores na época que foram: José Supelete e esposa Marilene, juntamente com o padre Carlos Faggion. O consultório funcionou por um bom tempo, mas hoje se encontra desativado. O cômodo é usado atualmente como uma sala extra da igreja, para vários fins, como: catequese, deposito de materiais, banheiro, entre outros.

Em novembro de 1999 , aconteceu visita missionaria na comunidade com os missionários mineiros Toninho e Carmem.

Varias pessoas e padres passaram por nossa comunidade, nos evangelizando com seus exemplos de vida, fé sacerdotal e religiosa. Para não menosprezar ninguém não será citado nomes de pessoas, somente vamos lembrar dos padres que passaram por aqui, que são: padre José Manoel, padre Derli, padre Rafael, padre Antônio, padre Emilio, padre Carlos Faggion (que ficou quinze anos conosco), padre Jaimir, padre João, padre Aldir Loss, padre Elder Miossi e hoje temos o padre Valdinei.

Em dezembro de 2006, o padre Aldir Loss recebeu a paroquia de Nossa Senhora de Fatima, onde começou seu trabalho em janeiro de 2007. Sua primeira visita em nossa comunidade foi em fevereiro do mesmo ano.

No decorrer desses anos, vários fatos históricos marcaram a vida da comunidade, como: sacramentos, visitas de imagens, famílias que foram embora e outras que chegaram, festas de padroeiros e mudança de paroquia. 

Em 2 de Abril de 2013, desmembrou-se da Paróquia de Pedro Canário, tornando-se Quase-Paróquia  SÃO JOÃO BATISTA.

No dia 23 de novembro do ano de 2014 tornou-se Paróquia SÃO JOÃO BATISTA.

Em maio de 2014, membros da comunidade participaram do primeiro retiro das Santas Missões Populares, na Quase-Paroquia São João Batista, administrada pelo padre Elder Miossi.

Em 14 de dezembro de 2014 nossa comunidade conquistou dois coroinhas para ajudar nas santas missas na comunidade, onde se instituíram a coroinhas Lucas e Eduardo. No dia 25 de dezembro (natal) de 2014, aconteceu na comunidade missa com batizado onde foi feita a despedida do padre Elder Miossi e comemoramos esse dia em comunidade com almoço comunitário e brincadeiras.

No ano de 2015 recebemos como novo padre Valdinei, que iniciou seu trabalho como pároco da paroquia São João Batista.